top of page
  • sintrafap

Seminário de comunicação digital acontece nesta segunda (8)

Conteúdo é sobre uso efetivo das mídias sociais por dirigentes sindicais; programa terá também duas oficinas sobre práticas das ferramentas de rede

Acontece nesta segunda-feira (8) o seminário “Os Novos Símbolos da Comunicação Política”, promovido pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), para continuidade da formação sobre ações e uso das ferramentas de comunicação digital pelos trabalhadores. De acordo com o secretário de Formação Sindical da Contraf-CUT, Rafael Zanon, “o objetivo da ação é deixar cada vez mais claro, aos dirigentes e às dirigentes sindicais da categoria bancária, a importância da comunicação digital na luta da classe trabalhadora”. Para isso, Zanon enfatiza que “é fundamental o aperfeiçoamento do uso das mídias sociais e o conhecimento de todas as suas ferramentas; e é exatamente isso que o programa oferece”. O seminário será em formato remoto, por meio da plataforma Zoom. As inscrições continuam abertas. Ao se inscrever, o interessado recebe um link para o acesso via internet. Como detalha a secretária de Comunicação da Contraf-CUT, Elaine Cutis, “serão apresentadas as principais tendências da comunicação digital, contextualizada à luz dos desafios da ação sindical e da política, considerando a importância das mídias sociais e suas ferramentas, com abordagens sobre a modalidade do teletrabalho e suas implicações”.


Oficinas

Após o seminário, serão realizadas duas oficinas, nos dias 15 e 22 de agosto, com público limitado de 25 pessoas. A atividade do dia 15, “Disputa nas Redes Sociais”, tratará das ferramentas das redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter, Youtube e TikTok), os aspectos de cada uma e as possibilidades de engajamento dos trabalhadores no mundo digital. A oficina do dia 22, com o tema “Diálogos Virtuais”, abordará as funcionalidades e estratégias de atuação em aplicativos de mensagens eletrônicas (WhatsApp e Telegram), caminhos para maior engajamento nestas plataformas, análise de legislação pertinente e monitoramento de temas de interesse da classe trabalhadora. Os links para inscrições nas oficinas serão disponibilizados posteriormente. O secretário de Formação da Contraf-CUT observa que “este programa de formação ocorre em meio às negociações da categoria, momento propício ao incremento das ações nas redes sociais, pois é necessário potencializar a divulgação e a defesa das reivindicações apresentadas dos bancários”.


Programação

– 8 de agosto de 2022 – 19h (via Zoom) Seminário “Os Novos Símbolos da Comunicação Política” Público: sem limite, com inscrições prévias. Em formato eletrônico, apresentará principais tendências da comunicação digital, contextualizada à luz dos desafios da ação sindical e da política, considerando a importância das mídias sociais e suas ferramentas, com abordagens sobre a modalidade do teletrabalho, suas implicações e o engajamento dos trabalhadores.


Veja quem são os palestrantes: Carolina Delgado (antropóloga, pesquisadora e escritora, fundadora do Puxadinho, um laboratório-rede de experimentações antropológicas): “As redes sociais enquanto arena de atuação política”.Gabriel Gallindo (diretor de cinema, publicitário, coordenador de redes da campanha de Guilherme Boulos à Prefeitura de São Paulo em 2020): “A mobilização política nas redes sociais”. Após cada apresentação, de 20 minutos, será realizado um debate, com espaço para perguntas dos participantes. – 15 de agosto de 2022 – 19h (via Zoom) Oficina: “Disputa nas Redes Sociais” Público: até 25 participantes. Link será divulgado em breve. Ferramentas das redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter, Youtube e TikTok), aspectos de cada uma e debate sobre possibilidades de engajamento dos trabalhadores e suas pautas no meio digital. – 22 de agosto de 2022 – 19h (via Zoom) Oficina: “Diálogos Virtuais” Público: até 25 participantes. Link será divulgado em breve. Funcionalidades e estratégias a serem implementadas pelos aplicativos de mensagens WhatsApp e Telegram, com vistas a um maior engajamento, análise de legislação pertinente e monitoramento de temas de interesse da classe trabalhadora.


Fonte: Contraf/CUT


4 views0 comments

댓글


bottom of page