top of page
  • sintrafap

Rumo à Conferência: 14º Congresso Nacional do Basa define prioridades e fortalece a Campanha Naciona

A 24ª Conferência Nacional dos Bancários está cada dia mais próxima, e no último sábado (28/5) o 14º Congresso Nacional do Banco da Amazônia, de forma virtual, marcou o encerramento da etapa estadual/ regional da Campanha Nacional da categoria neste ano.


“Muitos colegas acham que a Campanha Nacional começa com a entrega da minuta de reivindicações aos banqueiros, mas não, ela tem início nos Encontros e Conferência Estadual, e pra nossa região, o Congresso Nacional do Basa; é neles que debatemos e construímos a nossa minuta específica que será levada à direção da empresa”, explica a presidenta do Sindicato, Tatiana Oliveira.

A programação do 14º Congresso foi dividida em dois dias, sexta e sábado, respectivamente, sendo que a manhã de sábado foi toda dedicada para a construção da minuta de reivindicações específicas a partir da análise do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) sobre o balanço do banco.

“Diante do desemprego, do menor poder de compra das famílias brasileiras, muitos recorrem aos empréstimos em bancos, a longo prazo, para pagar as contas de necessidade básica que não podem esperar; e é aí que os bancos lucram. O Banco da Amazônia, por exemplo, obteve lucro líquido recorde de R$ 737,8 milhões em 2021, o mais elevado da história da instituição financeira. As contratações de crédito de fomento tiveram crescimento de 19,51% em relação ao mesmo período de 2020”, explica a técnica do Dieese, Nadia Vieira de Souza.

O desempenho do banco no ano passado foi 178% maior que o alcançado em 2020. O Patrimônio Líquido cresceu 21,9% e chegou a R$ 2,9 bilhões. Segundo o banco, houve aumento das receitas e redução em 34% na provisão para operações de crédito.

No que se refere às contratações de crédito de fomento, 2021 terminou com R$ 13,1 bilhões, um crescimento de 19,51% em relação ao mesmo período de 2020, que foi de R$ 11,0 bilhões.

Com recursos do FNO (Fundo Constitucional de Financiamento do Norte, as contratações também bateram recorde em 2021. O banco atingiu a marca de R$ 12,5 bilhões, aumento de 19,2% em relação a 2020, que foi de R$ 10,5 bilhões e aumento de 23,3% na quantidade de operações. A inadimplência do FNO ficou em 0,72%.

SAÚDE E CONDIÇÕES DE TRABALHO

“Os números estão aí e comprovam que o esforço e a dedicação de todo o funcionalismo do banco foram responsáveis por esse recorde; e nada mais justo de termos o reconhecimento garantido não somente em palavras, mas em melhores salários e condições de trabalho, esse último que contemple também a população, em especial a amazônida, que também é corresponsável aos resultados e merece ter atendimento digno e de qualidade independente do poder aquisitivo; e foi para o fomento e desenvolvimento da nossa região que o Basa nasceu, e esse caráter de banco público não pode ser perdido, precisamos continuar a defesa”, destaca o coordenador da Comissão de Empresa e Negociação, e também empregado do Basa, Sérgio Trindade.

“Infelizmente os lucros também foram às custas da saúde mental de muitos colegas que adoeceram em decorrência do assédio moral que de alguns casos tivemos conhecimento e estamos acompanhando e que infelizmente, de novo, quando o colega precisa de atendimento médico especializado ele sequer pode contar com um plano de saúde adequado do banco que oferece um dos piores planos de saúde, onde o trabalhador e trabalhadora têm cota elevada de participação”, ressalta o diretor jurídico do Sindicato e empregado do banco, Cristiano Moreno.

MOÇÃO DE REPÚDIO

As delegadas e delegados eleitos ao 14º Congresso Nacional do Banco da Amazônia também aprovaram, por unanimidade, moção de repúdio contra a demissão do Quadro de Apoio.

“Demitir nessas circunstâncias, sem necessidade, desconsiderando toda a contribuição dos trabalhadores mais experientes, como se fossem descartáveis, é muita crueldade. Por isso, repudiamos a decisão de demissão do quadro de apoio e de qualquer empregado público do Banco da Amazônia”, diz o documento.

OUTRAS REIVINDICAÇÕES

Adicional noturno no teletrabalho: O banco deve realizar o pagamento do adicional noturno aos empregados que desenvolvem suas atividades regime de teletrabalho à noite.

Trabalho híbrido: Possibilidade do empregado optar por trabalhar de forma remota ou presencial.

Plano de saúde: Revisão das faixas de reembolso em 20%. Observância do reajuste com base no aumento prevista pela Agência Nacional de Saúde.

Home office: Ajuda de custo no valor de R$200,00.

Saúde: Inclusão nas cláusulas que seja obrigatório o bancário fazer o exame periódico anualmente.

Ponto eletrônico: Implantação de ponto eletrônico para quem trabalha em home office, com a finalidade de ter registro de hora extra.

Recolhimento previdenciário: Extrato de Contribuições INSS (CNIS), o banco tem que apresentar uma solução definitiva para o caso.

PLR: Assegurar adiantamento da PLR e, inclusive com cláusula no acordo a ser fechado PLR. Pagamento linear para todos ou, pelo menos, 50% de forma linear.



Fonte: Bancários PA

1 view0 comments

Comments


bottom of page