top of page
  • sintrafap

Movimento sindical participa da posse de novos funcionários e funcionárias do BB

Concursos e contratações são reinvindicações do movimento sindical bancário, para reverter processo de enxugamento enfrentando nos últimos anos

O movimento sindical, por meio da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), participou da sessão de boas-vindas a 300 novos bancários e bancárias, nesta segunda-feira (2). O evento de posse nacional e unificado ocorreu no formato online e contou com a participação da presidenta do BB, Tarciana Medeiros, além de representantes da Previ, da Cassi e da equipe de diversidade.

“A participação do movimento sindical na chegada dos novos colegas ao banco sempre foi uma reinvindicação do movimento social”, explicou a coordenadora a CEBB, Fernanda Lopes. “Consideramos extremamente importante que as pessoas, desde o início, saibam que os chamados ‘benefícios’ concedidos pelo empregador BB são o resultado de anos de luta das trabalhadoras e trabalhadores da categoria”, completou. Durante sua fala de boas-vindas aos novos funcionários, Fernanda Lopes destacou a importância da defesa do BB como um banco público e que, como tal, desempenha papel para o desenvolvimento do país. “O BB não deve ser visto apenas como um banco, focado em apresentar resultados. A missão do banco público é ser instrumento para o desenvolvimento econômico e redução da pobreza, e isso passa pelo fomento a setores produtivos, como agricultura familiar, e acesso a crédito mais barato para famílias e para empresas”, pontuou. Os concursos e contratações também são reivindicações do movimento sindical bancário. Em setembro passado, ocorreu a posse de trabalhadores e trabalhadoras da área de tecnologia da informação. Os empossados desta segunda são agentes comerciais. No dia 23 de outubro, está prevista a posse da segunda leva de agentes comerciais, com 700 novos funcionários desta área. “Esses colegas serão distribuídos principalmente em agências de todo o país. Tivemos grande redução no número de bancárias e bancários de 2016 até ano passado, o que gerou sobrecarrega sobre os colegas que permaneceram, principalmente na rede de agências”, destacou Fernanda. “Então, estamos felizes com a chegada dos novos funcionários e é importante que venham mais”, concluiu.


Fonte: Contraf-CUT

4 views0 comments

Commenti


bottom of page