top of page
  • Writer's picturesintrafap

Logomarca dos 40 anos da CUT é divulgada

Live de lançamento contou história e debateu futuro da central

A celebração dos 40 anos da CUT começou nesta quinta-feira (11), com o lançamento de sua marca comemorativa (imagem acima). O programa contou a história da central que ajudou a mudar o Brasil e trouxe inúmeras conquistas para a classe trabalhadora. A live foi apresentada pelo presidente da CUT, Sérgio Nobre, ao lado de figuras emblemáticas da história da entidade, como os ex-presidentes da central e lideranças que hoje compõem a direção nacional, como a vice-presidenta Juvandia Moreira, o secretário-geral Aparecido Donizeti Silva, e o secretário de Administração e Finanças Ariovaldo de Camargo. Fundada em 1983, na ditadura militar, a CUT teve atuação fundamental na luta pela redemocratização e também na conquista de direitos históricos para os trabalhadores, como a política de valorização do salário mínimo, em 2003, que instituiu reajustes acima da inflação, até ser interrompida pelos governos antidemocráticos de Michel Temer e Jair Bolsonaro. A defesa da democracia durante esse último período também teve a CUT como uma de suas protagonistas, assim como na eleição de um legítimo representante da classe trabalhadora à Presidência da República, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Nessa trajetória, os 40 anos da CUT se fundem à história do Brasil não somente pela defesa intransigente dos direitos da classe trabalhadora, mas também porque a CUT está no DNA da luta pela redemocratização do país”, disse Sérgio Nobre.

Celebração

Os 40 anos da CUT contará com uma programação especial de atividades. Juvandia, que também é presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) apresentou um resumo de como serão as comemorações. “Ao longo deste ano, a CUT Nacional e suas estaduais farão uma programação com atividades para reflexão, debate, atividades artísticas, culturais, exposições visando resgatar e reverenciar as conquistas do passado, nossas bandeiras históricas, e também apontar o que queremos para o futuro da maior central sindical do Brasil e uma das maiores do mundo”, disse a dirigente. Outra atividade anunciada por Juvandia foi um festival de cultura. “Junto aos Congressos Estaduais, vamos desenvolver não somente atividades com artistas regionais, mas também o debate da importância da cultura na elevação de consciência e mobilização da classe trabalhadora”, completou. Leia a reportagem completa no site da CUT, que traz, entre outros, depoimentos dos ex-presidentes da central Jair Meneguelli; Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho; Luiz Marinho, atual ministro do Trabalho e Emprego; e Vagner Freitas, da categoria bancária. Também houve homenagens ao ex-presidente João Felício, falecido em 2020. Veja a transmissão na íntegra:

Fonte:Contraf-CUT

Comentarios


bottom of page