top of page

Dia Nacional de Lutas prova capacidade de mobilização dos trabalhadores

Presidente da CUT, Vagner Freitas, durante ato na Avenida Paulista

Presidente da CUT, Vagner Freitas, durante ato na Avenida Paulista


O presidente da CUT Nacional, Vagner Freitas, afirmou nesta quinta-feira (11) que o Dia Nacional de Lutas foi fundamental para reforçar a pauta da classe trabalhadora. Tanto nas capitais como no interior de todos os estados do País, trabalhadores da cidade e do campo foram às ruas para se manifestar de forma organizada e pacífica.

Para Vagner, cabe, agora, ao Governo Federal e ao Congresso Nacional ouvir o clamor da classe trabalhadora e negociar de forma efetiva e imediata com as centrais sindicais, que são os reais representantes dos trabalhadores.

Milhares de pessoas em todo o País organizadas pela CUT, demais centrais sindicais e movimentos sociais realizaram passeatas, manifestações, pararam agências bancárias, fábricas, escolas em defesa da redução da jornada de trabalho, do fim do fator previdenciário, reforma agrária, reforma política, e também dizer não ao projeto de lei 4330 (da terceirização), entre outros itens.

Essas reivindicações são urgentes e, da mesma forma que o Congresso trabalhou e aprovou as demandas das ruas reivindicadas nas manifestações de junho, pode e deve também aprovar as demandas dos trabalhadores.

“Hoje foi um dia muito importante para a classe trabalhadora brasileira porque demonstrou a capacidade de organização e reivindicação que os trabalhadores e trabalhadoras têm; a capacidade das centrais sindicais, que construíram uma pauta unificada e se manifestaram de maneira conjunta. Também demonstrou que as reivindicações da classe trabalhadora precisam ser atendidas pelo Congresso Nacional e pela Presidência da República, porque os trabalhadores se manifestaram claramente por entenderem que a nossa pauta, que está colocada no Parlamento, tem de ser destravada”, disse Vagner.

A CUT seguirá com mobilizações enquanto a pauta da classe trabalhadora estiver em negociação com o governo federal e o Congresso Nacional.

Os empresários conseguem subsídios e desonerações para tudo. Os trabalhadores e as trabalhadoras também precisam ter as suas reivindicações atendidas.

O povo não pode esperar! A classe trabalhadora também não!

Pelo atendimento imediato das reivindicações da classe trabalhadora!

Pauta Única das Centrais Sindicais:

– Redução da Jornada de Trabalho para 40h semanais, sem redução de salários; – Contra o PL 4330, sobre Terceirização. – Fim do fator previdenciário; – 10% do PIB para a Educação; – 10% do Orçamento da União para a Saúde; – Transporte público e de qualidade; – Valorização das Aposentadorias; – Reforma Agrária; – Suspensão dos Leilões de Petróleo.

Pauta da CUT Nacional – Plebiscito da reforma política.

Fonte: CUT

1 view0 comments

Comentários


bottom of page