Dia Nacional de Lutas prova capacidade de mobilização dos trabalhadores

Presidente da CUT, Vagner Freitas, durante ato na Avenida Paulista

Presidente da CUT, Vagner Freitas, durante ato na Avenida Paulista


O presidente da CUT Nacional, Vagner Freitas, afirmou nesta quinta-feira (11) que o Dia Nacional de Lutas foi fundamental para reforçar a pauta da classe trabalhadora. Tanto nas capitais como no interior de todos os estados do País, trabalhadores da cidade e do campo foram às ruas para se manifestar de forma organizada e pacífica.

Para Vagner, cabe, agora, ao Governo Federal e ao Congresso Nacional ouvir o clamor da classe trabalhadora e negociar de forma efetiva e imediata com as centrais sindicais, que são os reais representantes dos trabalhadores.

Milhares de pessoas em todo o País organizadas pela CUT, demais centrais sindicais e movimentos sociais realizaram passeatas, manifestações, pararam agências bancárias, fábricas, escolas em defesa da redução da jornada de trabalho, do fim do fator previdenciário, reforma agrária, reforma política, e também dizer não ao projeto de lei 4330 (da terceirização), entre outros itens.

Essas reivindicações são urgentes e, da mesma forma que o Congresso trabalhou e aprovou as demandas das ruas reivindicadas nas manifestações de junho, pode e deve também aprovar as demandas dos trabalhadores.

“Hoje foi um dia muito importante para a classe trabalhadora brasileira porque demonstrou a capacidade de organização e reivindicação que os trabalhadores e trabalhadoras têm; a capacidade das centrais sindicais, que construíram uma pauta unificada e se manifestaram de maneira conjunta. Também demonstrou que as reivindicações da classe trabalhadora precisam ser atendidas pelo Congresso Nacional e pela Presidência da República, porque os trabalhadores se manifestaram claramente por entenderem que a nossa pauta, que está colocada no Parlamento, tem de ser destravada”, disse Vagner.

A CUT seguirá com mobilizações enquanto a pauta da classe trabalhadora estiver em negociação com o governo federal e o Congresso Nacional.

Os empresários conseguem subsídios e desonerações para tudo. Os trabalhadores e as trabalhadoras também precisam ter as suas reivindicações atendidas.

O povo não pode esperar! A classe trabalhadora também não!

Pelo atendimento imediato das reivindicações da classe trabalhadora!

Pauta Única das Centrais Sindicais:

– Redução da Jornada de Trabalho para 40h semanais, sem redução de salários; – Contra o PL 4330, sobre Terceirização. – Fim do fator previdenciário; – 10% do PIB para a Educação; – 10% do Orçamento da União para a Saúde; – Transporte público e de qualidade; – Valorização das Aposentadorias; – Reforma Agrária; – Suspensão dos Leilões de Petróleo.

Pauta da CUT Nacional – Plebiscito da reforma política.

Fonte: CUT

0 views0 comments