top of page
  • sintrafap

Contraf-CUT repudia retomada de subsidiária para controlar Loterias da Caixa

Confederação pede que Haddad suspenda pauta e abra diálogo com o movimento sindical


A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro da CUT (Contraf-CUT) enviou, nesta segunda-feira (18), um ofício ao ministro da Fazenda, Fernando Haddad, em que manifesta sua preocupação com a possibilidade de transferência das Loterias da Caixa Econômica Federal para uma subsidiária e solicitando o auxílio do ministro para suspensão da pauta, pois a medida pode comprometer o papel social do banco.

“Queremos que esta pauta seja suspensa e seja aberto o diálogo com o movimento sindical, pois entendemos que as Loterias exercem um importante papel social”, disse a presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e vice-presidenta da CUT, Juvandia Moreira. “Levar as loterias para uma subsidiária, pode facilitar a privatização em um eventual governo privatista”, completou.

“Após ação movida pela Contraf-CUT, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que as privatizações de empresas públicas devem ser aprovadas pelo Congresso Nacional, exceto quando se tratar de subsidiárias”, acrescentou a ex-coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa, recém-eleita para representar os trabalhadores no Conselho de Administração do banco, Fabiana Uehara Proscholdt.

No ofício, a Contraf-CUT ressalta que foi surpreendida “com informações divulgadas na imprensa de que o Conselho de Administração da Caixa Econômica Federal deverá votar proposta de transformar as Loterias do banco público em uma subsidiária.”

“Esta medida já havia sido tentada por governos anteriores. Nós da Contraf-CUT e de outras entidades representativas das empregadas e empregados nos posicionamos contra a transferência das Loterias para a subsidiária, não apenas por entender que a medida pode ser o primeiro passo para a privatização das loterias, mas também por saber que a medida enfraquece o papel social do banco público”, reforçou a empregada da Caixa e diretora executiva da Contraf-CUT, Eliana Brasil.

A importância das Loterias para a redução das desigualdades sociais no país, por meio do repasse de recursos às políticas sociais, também foi lembrada pela Contraf-CUT. “Cerca de 40% do lucro da Caixa Loterias é para investimentos em saúde, educação e projeto sociais”, ressalta o ofício.

Em outro trecho, o texto reforça que, “em 2023, dos 23,4 bilhões arrecadados em Loterias, 9,2 bilhões foram para destinação social. Um exemplo disso é a promoção da cidadania e inclusão social de mais de 13 mil crianças e adolescentes por meio do patrocínio ao esporte” e que, “com uma eventual privatização das Loterias, perde a sociedade e o governo, porque haveria uma queda significativa das receitas destinadas a programas sociais.”


Fonte: Contraf/CUT

8 views0 comments

Comments


bottom of page